Câmara Institucional
Contra o racismo

Presidente da CBF diz que mais um passo foi dado com a condenação dos agressores de Vinicius Jr

Torcedores do Valencia foram condenados a oito meses de prisão nesta segunda (10) após gritos racistas contra o jogador

11/06/2024 16h59
Por: Redação
Fonte: CBF

O presidente da CBF, Ednaldo Rodrigues, disse nesta segunda-feira (10) que a condenação de três torcedores do Valencia pela Justiça Espanhola por insultos contra Vinicius Junior mostra que mais um passo foi dado na luta contra o racismo.

Esta foi a primeira condenação por atos racistas nos tribunais criminais espanhóis. Além disso, os torcedores também estão proibidos de frequentar qualquer estádio de futebol na Espanha por dois anos. 

"A decisão é um começo, um caminho, e mostra a importância da pressão da sociedade para que as autoridades realmente se envolvam nesta luta contra o racismo. Foi uma punição que eu interpreto ainda como branda, mas os passos estão sendo dados de degrau em degrau", afirmou o presidente da CBF, que está com a Seleção Brasileira nos Estados Unidos.

Ednaldo Rodrigues participa da reunião do Conselho da Fifa
"O racismo não vai desaparecer da noite para o dia. Uma decisão deste porte nos deixa com mais força para continuar na luta. Os racistas precisam pelo menos ter medo a partir de agora de cometer um crime terrível como esse. A CBF foi a primeira entidade nacional a incluir penas desportistas por racismo e não vamos parar. Só quem sofreu com o racismo sabe o tamanho da dor", acrescentou Ednaldo Rodrigues.

Primeiro negro e nordestino a ocupar o cargo, o presidente da CBF também integra o Conselho da Fifa e da Conmebol. Ao tomar posse na Fifa no ano passado, ele disse que a luta contra o racismo no futebol no planeta seria uma das suas prioridades.

Em maio, a Fifa anunciou um plano global contra o racismo. A entidade mundial adotou punição esportiva para casos de preconceito nas 211 países filiados.

No ano passado, a CBF acionou também o Ministério da Justiça, o Ministério das Relações Exteriores, a La Liga, a Federação Real Espanhola e o governo espanhol cobrando uma punição aos agressores do jogador brasileiro. 

O camisa 7 da Seleção Brasileira se posicionou no X, reforçando que não abaixará a cabeça e continuará lutando contra o racismo. Disse ainda que não é "vítima de racismo", mas sim "algoz de racistas". 

 

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários
Ele1 - Criar site de notícias